Publicidade:

Image and video hosting by TinyPic
  • SEQUÊNCIA DIDÁTICA ATIVIDADES -

    O TRABALHO COM LISTAS
    As listas compõem um tipo de texto muito presente no dia-a-dia das pessoas. Listar significa relacionar nomes de pessoas ou coisas para a organização de uma ação. Por exemplo: lista de convidados para uma festa, lista dos produtos para comprar, lista dos compromissos do dia, lista das atividades que serão realizadas na sala de aula etc. Por ter uma estrutura simples, a lista é um texto privilegiado para o trabalho com alunos que não sabem ler e escrever convencionalmente, mas é importante que você proponha a escrita de listas que tenham alguma função de uso na comunidade ou na sala de aula. A escrita de listas de palavras que começam com a mesma letra ou outras similares é inadequada, pois descaracteriza a função social desse texto.
    Por isso, ao planejar atividades com esse tipo de texto, é importante considerar:
     Atividades de leitura de listas: é fundamental propor atividades de leitura em que os alunos sejam os leitores. Por exemplo: atividades em que recebam uma lista com os títulos dos contos lidos ou dos personagens conhecidos e tenham de localizar determinados personagens ou títulos (é possível, por exemplo, entregar uma cédula para que os alunos elejam, entre os títulos de duas ou mais histórias já conhecidas, qual será relida por você); e ainda a leitura da lista de ajudantes do dia, da lista de atividades que serão realizadas no dia, da lista dos aniversariantes do mês etc.
     Atividades de escrita de listas: por ser um gênero de estrutura simples, as atividades de escrita de listas possibilitam que os alunos pensem muito mais na escrita das palavras (que letras usar, quantas usar, comparar outras escritas etc.). Você deve propor atividades de escrita de listas das quais os alunos possam de alguma forma fazer uso. Por exemplo: escrever a lista dos contos lidos, a lista dos animais que já foram estudados e a dos que ainda pretendem estudar, a lista dos personagens preferidos etc. Vale ressaltar que, quando propomos a escritade um texto visando à reflexão sobre o sistema de escrita e em que não há um destinatário específico, é fundamental aceitar as idéias das crianças sobre a escrita e colocar questões para que confrontem suas hipóteses. Nesses casos também não é aconselhável corrigir, escrever embaixo, enfim, fazer uso de recursos similares, pois o objetivo não é a escrita convencional nem a legibilidade do texto. Ao planejar atividades de produção de listas, considere que é possível propor que os alunos ditem o texto para você escrever, que escrevam reunidos em grupos ouduplas ou ainda que escrevam utilizando outros suportes, além do lápis e papel, como as letras móveis.
     Atividades de reflexão sobre a escrita: sempre que for possível favorecer a reflexão dos alunos sobre a escrita, proponha comparações entre palavras que começam ou terminam da mesma forma (letras, partes da palavra)
    As listas são ótimos textos para a realização dessas atividades.

    Como é um texto que favorece a reflexão sobre o sistema de escrita, sua utilização deve ser mais intensa enquanto houver alunos que não lêem e escrevem convencionalmente.

    SEQUÊNCIA DIDÁTICA

    Escrita da lista dos nomes da turma em ordem alfabética.
    OBJETIVOS - O que os alunos podem aprender nesta atividade?
     Ampliar o conhecimento sobre as letras do alfabeto.
     Começar a reconhecer situações nas quais a ordem alfabética é importante e a identificar os portadores de texto que são organizados dessa forma (dicionário, lista telefônica, agenda de telefones, índices, os nomes dos alunos no diário de classe etc.).
     Começar a memorizar a ordem alfabética.
     Utilizar a ordem alfabética para, com sua ajuda, organizar um texto (o cartaz com os nomes dos alunos).

    PLANEJAMENTO

    Como organizar o grupo?

    De forma coletiva, cada aluno sentado em sua carteira.
    Quais materiais serão necessários? Lousa, giz, cartolina, caneta hidrocor, o cartaz com os nomes dos alunos, portadores de texto com informações organizadas em ordem alfabética (lista telefônica, dicionário, o diário de classe, uma agenda de telefones etc.).

    Duração: cerca de 1 hora.

    ENCAMINHAMENTO
     Ao planejar essa atividade, considere dois momentos: no primeiro, a proposta é conversar com os alunos sobre a ordem alfabética, quem sabe recitar o alfabeto, quem já viu algum texto organizado nesta ordem. Aqui você irá apresentar aos alunos os portadores de texto que são organizados em ordem alfabética. No segundo, a proposta é organizar o cartaz com os nomes dos alunos em ordem alfabética, fazendo um novo cartaz.
     Ao iniciar essa atividade, pergunte aos alunos qual seria o primeiro nome da lista organizada em ordem alfabética, qual seria o segundo nome e assim por diante. Copie os nomes que os alunos ditarem na lousa e, depois da discussão, passe para a cartolina, com caneta hidrocor. Escreva em letra de fôrma, maiúscula.

     Durante a atividade, mostre aos alunos que é possível utilizar o alfabetário para buscar informações sobre a ordem das letras. E se mais de um nome começar pela mesma letra? Discuta sobre o assunto com os alunos, fazendo referência à segunda, terceira ou quarta letra dos nomes. E se dois nomes forem iguais? Analise a escrita dos sobrenomes.
     Ao final da atividade, destaque para a turma que o novo cartaz, organizado em ordem alfabética, vai facilitar a consulta. Não será preciso percorrer toda a lista para achar um nome.


    O QUE MAIS FAZER?

     Ensine a turma a utilizar os nomes do cartaz como fonte de informação sobre a escrita de uma forma geral. Para tanto, sempre que puder, compare a escrita de outras palavras com a escrita dos nomes nele listados. Quando surgirem dúvidas sobre a escrita de palavras entre os alunos, sugira que eles busquem a solução em determinados nomes do cartaz
     Compare os nomes analisando não apenas as letras iniciais, mas também as letras finais, as letras do meio das palavras etc. Proponha outras análises seguindo um encaminhamento semelhante ao aqui proposto, tendo como apoio a lista com os nomes da turma que os alunos receberam:
     Quais nomes terminam com “a” e quais terminam com “o”? São nomes de meninas ou de meninos?


     Com quais outras letras terminam os nomes das meninas? E os nomes dos meninos?

     Quais nomes têm mais letras? Quais têm menos letras? Qual a letra que mais aparece ao final dos nomes da sua turma?

     Em outra ocasião, peça que os alunos comparem o próprio nome com os nomes da lista, utilizando também os crachás.
     Com que letra começa seu nome? Qual outro nome da lista começa com a mesma letra?


     Com que letra termina seu nome? Qual outro nome da lista termina com a mesma letra?
     Qual letra mais aparece no início dos nomes da sua turma?
    ESCRITA E LEITURA DE NOMES PRÓPRIOS
    O desenvolvimento de um trabalho sistemático e freqüente com o nome próprio representa importante estratégia didática voltada para a alfabetização inicial dos alunos, além de estar relacionado à questão da cidadania. Esse trabalho pode favorecer a reflexão dos alunos sobre o sistema de escrita alfabético e ajudá-los a avançar na aquisição da base alfabética. No primeiro mês de aula, o fato de nem todos os alunos se conhecerem proporciona contextos interessantes para a exploração da escrita do próprio nome e para leitura dos nomes dos colegas. Por isso, é possível iniciar o trabalho por meio de uma seqüência de atividades nas quais o principal desafio para os alunos seja escrever o próprio nome em contextos reais de comunicação, com o objetivo de identificar-se, identificar seus pertences e os dos colegas, ou seja, em contextos de organização do material e da rotina escolar.
    Veja só o que se pode fazer com o nome próprio neste primeiro mês de aula:
     Os alunos podem refletir sobre a escrita do próprio nome e a dos nomes dos colegas...
     Os alunos podem tentar ler o próprio nome e os nomes dos colegas..
     Os alunos podem acompanhar alguém escrevendo seus nomes e/ou os dos colegas de maneira convencional...
     Os alunos podem tentar escrever o próprio nome...
    Ao organizar o trabalho com os nomes de seus alunos, é importante considerar uma diversidade de situações de leitura e escrita, tais como:

     Escrever na lousa os nomes dos ajudantes do dia (aqueles alunos que irão ajudar você em algumas tarefas, como entregar os materiais para a turma). O desafio dos alunos será descobrir quem são os ajudantes, lendo os nomes que você registrou. Caso ninguém descubra, conte para a turma quem são os ajudantes, destacando algumas informações sobre a escrita dos nomes deles (nomes que começam ou terminam com a mesma letra, nomes compostos, nomes de meninas que terminam com a letra “a” e de meninos que terminam com a letra “o”, por exemplo

     Fazer a chamada dos alunos utilizando material escrito como apoio (no caso, os crachás dos alunos).

    O encaminhamento pode e deve variar:

    1.Você lê e mostra os crachás, procurando destacar alguma informação sobre a escrita dos nomes.

    2. Você mostra o crachá e desafia a turma (ou um aluno) a ler o nome nele registrado (dê dicas que destaquem elementos da escrita dos nomes – como já mencionado no item anterior – e/ou forneça informações sobre a aparência, as preferências etc.)

     Pedir que eles escrevam o nome em pelo menos um dos trabalhos propostos no dia. O encaminhamento pode variar: sem consulta (ou seja, conforme as suas hipóteses, resultando em um registro não convencional do nome), com consulta ao colega (favorecendo a troca de idéias), com consulta a algum material escrito (exemplo: o cartão de nome, descrito na atividade sobre o crachá, colado no caderno, ou o cartaz com os nomes afixado na sala de aula, atividade também descrita na seqüência).
    O que consultar?
    Há diversas obras publicadas que tratam da questão do nome próprio e exploram as relações sonoras entre os nomes, permitindo uma abordagem mais poética
    # O conto Continho, de Paulo Mendes Campos, da coleção Para Gostar de Ler – Crônicas / Volume 1, publicada pela Editora Ática
    # O poema “Nome da gente”, do livro Cavalgando o arco-íris, de Pedro Bandeira, Editora Moderna.
    # Os livros da Coleção Nomes e Nomes, de Sônia Junqueira, Editora Formato
    # De letra em letra, de Bartolomeu Campos Queirós, Editora Moderna.

0 comentários:

Deixe uma resposta

ONDE NOSSOS PÉS PISARAM...

........

LOCAL: Escolas Estaduais de abrangência da 15ª CRE
ANO: 03/2012 - 12/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores das Escolas Estaduais.
- Bloco Inicial da Alfabetização: 1ºao 3º anos do Ensino Fundamental.
- Ensino Médio Politécnico.
Foram atendidas 41 escolas da região do Alto Uruguai, totalizando mais de 500 horas de formação.



LOCAL: Prefeitura Municipal de Barão de Cotegipe/RS
ANO: 09/2012 -11/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da rede municipal de ensino - Educação Infantil e Ensino Fundamental - Anos Iniciais

........

LOCAL: Associação de Amparo a Maternidade e Infância - ASSAMI Erechim/RS
ANO: 02/2012-08/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores e coordenadores da Educação Infantil

..........

LOCAL: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE de Erechim/RS
ANO: 03/2012 - 11/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da Instituição

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Itatiba do Sul/RS
ANO: 02/2012- 09/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino e professores estaduais

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Faxinalzinho/RS
ANO: 03/2012- 07/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino

........

.LOCAL: Prefeitura Municipal de Getúlio Vargas/RS
ANO: 2012
ATIVIDADES: Oficinas no Fórum Nacional de Educação

.......

LOCAL: Prefeitura Municipal de São Valentim/RS
ANO: 02/2012 06/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada de Professores

..........

LOCAL: Centro Educacional e Cultural Algodão Doce/Concórdia-SC
ANO: 06/2009 - Atual
ATIVIDADES: Assessoria Pedagógica na Instituição e Formação de Professores da Educação Infantil

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Erechim/RS
ANO: 06/2010 - 10/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os Coordenadores e Professores dos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental;Formação dos Professores da Educação Infantil; Assessoria na elaboração dos Planos de Ensino do Ensino Fundamental

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Marcelino Ramos/RS
ANO: 10/2010 - 12/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino;Assessoria na elaboração dos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas;Assessoria na elaboração dos Planos de Ensino do Ensino Fundamental

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Maximiliano de Almeida/RS
ANO: 02/2011- 07/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da rede municipal de ensino

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Viadutos/RS
ANO: 04/2011 - 11/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores do sistema municipal de ensino

........