Publicidade:

Image and video hosting by TinyPic
  • A CRIANÇA DE SEIS ANOS E A CONSTRUÇÃO DOS SABERES

    Por Cheila Daniane M. Milczarek

    O ser humano constitui um tempo de vida que se encontra em permanente construção social. Assim, também e, mais ainda, a criança.
    Muitos teóricos e grandes estudiosos procuram conceituar e definir o desenvolvimento humano. Estudos recentes afirmam que os bebês, muito antes de falarem, já dominam muitos conceitos, entre eles noções claras de física e aritmética e também realizam operações matemáticas.
    Nesse sentido, em se tratando de desenvolvimento humano, Piaget sustenta que a gênese do conhecimento está no próprio sujeito, ou seja, o pensamento lógico não é inato ou tampouco externo ao organismo mas é fundamentalmente construído na interação homem-objeto, na sua relação com o ambiente físico e social.
    Piaget considera 4 períodos no processo evolutivo da espécie humana que são caracterizados "por aquilo que o indivíduo consegue fazer melhor" no decorrer das diversas faixas etárias ao longo do seu processo de desenvolvimento.São eles:
    1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos)
    2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos)
    3º período: Operações concretas (7 a 11 ou 12 anos)
    4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em diante)
    Cada uma dessas fases é caracterizada por formas diferentes de organização mental que possibilitam as diferentes maneiras do indivíduo relacionar-se com a realidade que o rodeia.
    Diante disso cabe ressaltar que o estudante de seis anos encontra-se no segundo período, ou seja, na fase pré-operatória caracterizada fortemente pela emergência da linguagem. Na linha piagetiana, desse modo, a linguagem é considerada como uma condição necessária, mas não suficiente ao desenvolvimento, pois existe um trabalho de reorganização da ação cognitiva que não é dado pela linguagem. Em uma palavra, isso implica entender que o desenvolvimento da linguagem depende do desenvolvimento da inteligência.
    Todavia, conforme demonstram as pesquisas psicogenéticas, fundamentadas, de certa forma na teoria Piagetiana à emergência da linguagem acarreta modificações importantes em aspectos cognitivos, afetivos e sociais da criança, uma vez que ela possibilita as interações interindividuais e fornece, principalmente, a capacidade de trabalhar com representações para atribuir significados à realidade. Tanto é assim, que a aceleração do alcance do pensamento neste estágio do desenvolvimento, é atribuída, em grande parte, às possibilidades de contatos interindividuais fornecidos pela linguagem.
    É sob este enfoque que podemos analisar o desenvolvimento da criança com seis anos, e a inserção da mesma na processo de alfabetização.
    A diferenciação da criança com seis anos para com as demais, associa-se aos fatores definidos por Piaget, pois a base de sua comunicação atrela-se a o desenvolvimento das múltiplas linguagens. Sua imaginação e curiosidade afloradas, o desejo de aprender, de comunicar-se e explorar o mundo através do brincar, encaram a linguagem como um meio simbólico de demonstrar suas descobertas e expressar sua forma de pensar, fazendo uso pleno de suas possibilidades de representar o mundo.
    Dessa forma, também apropriam-se da linguagem para estabelecer laços sociais e afetivos reforçando a ideia da construção de seus conhecimentos na interação com outras crianças da mesma faixa etária, bem como com adultos com os quais se relacionam. Dessa forma, ao propiciar à criança o contato com diferentes formas de representação e acima de tudo, desafiá-la a delas fazer uso, é auxiliar, significativamente, a criança a descobrir a existência concreta destas múltiplas linguagens e, progressivamente, aprender a usá-las. São elas: gestual, corporal, plástica, oral, escrita, musical e, sobretudo, aquela que lhe é mais peculiar e específica, a linguagem do faz-de-conta, ou seja, do brincar.
    É a partir destas, que a linguagem escrita, como peculiaridade desta fase, irá se construir solidamente. A criança, nessa idade ou fase de desenvolvimento, por viver numa sociedade letrada, possui um forte desejo de aprender, que atrela-se, neste momento ao significado que tem para ela aprender a ler e a escrever. É neste período que ela começa a internalisar que a escrita e a leitura possuem uma função social, sendo por isso, fundamentalmente imprescindível, apropriar-se de seus códigos e significados.
    Nesse processo, a escola deve utilizar a leitura e a escrita em situações significativas para elas, contextualizando-as.

0 comentários:

Deixe uma resposta

ONDE NOSSOS PÉS PISARAM...

........

LOCAL: Escolas Estaduais de abrangência da 15ª CRE
ANO: 03/2012 - 12/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores das Escolas Estaduais.
- Bloco Inicial da Alfabetização: 1ºao 3º anos do Ensino Fundamental.
- Ensino Médio Politécnico.
Foram atendidas 41 escolas da região do Alto Uruguai, totalizando mais de 500 horas de formação.



LOCAL: Prefeitura Municipal de Barão de Cotegipe/RS
ANO: 09/2012 -11/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da rede municipal de ensino - Educação Infantil e Ensino Fundamental - Anos Iniciais

........

LOCAL: Associação de Amparo a Maternidade e Infância - ASSAMI Erechim/RS
ANO: 02/2012-08/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores e coordenadores da Educação Infantil

..........

LOCAL: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE de Erechim/RS
ANO: 03/2012 - 11/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da Instituição

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Itatiba do Sul/RS
ANO: 02/2012- 09/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino e professores estaduais

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Faxinalzinho/RS
ANO: 03/2012- 07/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino

........

.LOCAL: Prefeitura Municipal de Getúlio Vargas/RS
ANO: 2012
ATIVIDADES: Oficinas no Fórum Nacional de Educação

.......

LOCAL: Prefeitura Municipal de São Valentim/RS
ANO: 02/2012 06/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada de Professores

..........

LOCAL: Centro Educacional e Cultural Algodão Doce/Concórdia-SC
ANO: 06/2009 - Atual
ATIVIDADES: Assessoria Pedagógica na Instituição e Formação de Professores da Educação Infantil

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Erechim/RS
ANO: 06/2010 - 10/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os Coordenadores e Professores dos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental;Formação dos Professores da Educação Infantil; Assessoria na elaboração dos Planos de Ensino do Ensino Fundamental

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Marcelino Ramos/RS
ANO: 10/2010 - 12/2012
ATIVIDADES: Formação Continuada com os professores da rede municipal de ensino;Assessoria na elaboração dos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas;Assessoria na elaboração dos Planos de Ensino do Ensino Fundamental

.........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Maximiliano de Almeida/RS
ANO: 02/2011- 07/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores da rede municipal de ensino

........

LOCAL: Prefeitura Municipal de Viadutos/RS
ANO: 04/2011 - 11/2011
ATIVIDADES: Formação Continuada para os professores do sistema municipal de ensino

........